Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 884
Quarta, 13 Fevereiro 2013 19:02

Quais doenças a mulher pode desenvolver no pós parto?

Escrito por 
Avalie este item
(4 votos)

Fotolia 41602183 Subscription XLA gravidez e o puerpério são períodos da vida da mulher que exigem muita atenção devido às inúmeras alterações biológicas, psicológicas e sociais que podem afetar diretamente sua saúde mental.
Alguns transtornos psiquiátricos podem estar ligados a fase gestacional e ao puerpério (período após descolamento da placenta até a volta do organismo antes da gestação):

 Transtorno de pânico: caracterizado pela intensificação dos sintomas de pânico como: sudorese, taquicardia, tonturas, sensação de falta de ar entre outros. Alta incidência em mulheres já portadoras da doença, sendo os sintomas observados em maior frequência no pós-parto. 

Transtorno Obsessivo Compulsivo: caracterizado por recorrentes pensamentos relacionados a possíveis contaminações da criança e pensamentos obsessivos negativos em relação ao trabalho de parto.

Tais mulheres com esse diagnóstico apresentam elevado risco para desenvolver depressão pós parto.

 

Disforia puerperal, ou Blues: ocorre durante os primeiros 7 a 10 dias do pós-parto, podendo durar algumas horas ou dias. Caracterizada por alterações leves do humor depressivo (ex. Choro fácil, irritabilidade com parentes, etc.) sendo intensificados entre o quarto e quinto dia do pós-parto. Geralmente não apresenta gravidade.

Depressão pós-parto: ocorre geralmente quatro semanas após o parto. Os sintomas mais comuns são humor deprimido ou instável, insônia ou hipersonia, prejuízo na capacidade de concentração, sentimento de culpa e inutilidade, dentre outros.
Psicose Puerperal: ocorre por volta da 3 e 4º semana após o parto. Caracterizada pela presença de sintomas alucinatórios, agitação psicomotora e ideias delirantes relacionadas a criança. Os quadros são em geral de extrema gravidade, embora as ocorrências sejam raras. Muitas vezes a mãe deve ser mantida afastada da criança para preservar a vida de ambas. Leia mais em: Infanticídio: que crime é esse?

Independente do diagnóstico médico, essas doenças possuem tratamentos específicos com psicoterapias e medicações. Em todos os casos o acompanhamento médico é indispensável.
Se você conhece alguém com esses sintomas ou se reconheceu ao ler o artigo, procure um profissional especializado.
Se você quer saber mais sobre esses temas, no site Vida Mental você encontrará textos e cursos que esclarecem essas e outras dúvidas!


Hewdy Lobo Ribeiro
CREMESP 114681
Médico Psiquiatra Forense pela ABP
Psiquiatra – ProMulher – IPQ-HC-FMUSP
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
0XX – 11 – 4114 0019
0XX – 11 – 2371 7053

 

Aline C. Baptistão
Psicóloga
Especialista em Dependência Química–UNIAD/UNIFESP
CRP: 94648/06
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

0XX – 11 – 5083-1192

 

Vida Mental Serviços Médicos
Rua Dr. Neto de Araújo, 320. Cj.: 910.
Vila Mariana, São Paulo – SP.
CEP: 04.111-001.

Lido 3460 vezes Última modificação em Terça, 12 Março 2013 16:36

Para postar comentários é preciso fazer login no topo da página do Portal.